Tudo as coisas ou algo assim

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Golpe de Estado - Underground




Underground
Golpe de Estado

Inquilino de uma kitch
Na avenida São João
Amplificador no pau
E guitarra na mão
O som sai da fumaça
Sai da poluição
O pó cobre a cidade
Os prédios e o chão

A noite sai prá gandaia
Cai no underground
Seu submundo é mais limpo
Que essa sociedade normal

Mundanas e cafetões
Financiam seu show
Não toca baião nem xote
Faz rolar rock'n'roll

Tipo selvagem estranho maldito
Anda na rua com passo aflito
Arma na cinta não é referência
No underground é prá sobrevivência