Tudo as coisas ou algo assim

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Claustrofobia - Bastardos do Brasil





Bastardos do Brasil
Claustrofobia

Não chora não, a bomba ja esta na mão,
Ela vai explodir e vc não tem pra onde ir,
A esperança ja morreu, a lei do cão prevaleceu,
Ele não vai ouvir se tentar pedir perdão,
Pressão na cabeça, coração amargurado,
É a onda da vulgaridade, não tem idade,
Fihos do brasil acreditem se quiser,
O futuro não se resume no rabo de uma mulher.

A vida passa e nada muda
Rotina nova alimentada pela desgraça
Não há cura, rasgaram a bula
Bem na porcalhisse sua dor hipinotiza
O inimigo é publico e a ajuda esta em você
Não se faça de vitima, se não vai se fuder
Filhos do brasil acredite se quiser
Corre atraz do seu é o que alimenta sua fé

Bastardos, alienados, coitados, dominados
Condenados pela historia do brasil

Capa de revista - cara de culpada
Esfrega o rabo va! Cara de puta faz!
Dona maria vai fazendo a comida
Esquece que a sala é armadilha
Prende marido, filhos é vício, troca de canal feito boçal
tela cheia, mente vazia, moral reduzida, domingo normal

Meu brasil brasileiro vamos tentando renovar o nosso meio

Bastardos, alienados, coitados, dominados
Obrigado a parasita do brasil