Tudo as coisas ou algo assim

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Golpe de Estado - Estranho Medo





Estranho Medo
Golpe de Estado

Primeiro dia em que te vi
Que de fato eu conheci
Esse estranho medo de amar
Pela ansiedade que traz 
O sentimento de se apaixonar
Medo de se entregar
De voltar atrás
Medo de perder no caminho
Não ser mais o mesmo
Medo de ficar sozinho

É preciso correr o risco
Esse medo não deixa viver
Amar sem perder a liberdade
As vezes até o herói treme
Com medo do fogo amigo
Está dentro de cada um de nós
Do forte ao mais oprimido

Muita coisa já passou
Quantas vezes terminou
Medo de não te esquecer
De sentir saudades
Medo da realidade
Medo do vazio
De como pode ser o fim
Tem que seguir o caminho
Não ser mais o mesmo
Medo de ficar sozinho