Tudo as coisas ou algo assim

sábado, 11 de maio de 2013

Cerveja de coca faz sucesso entre turistas estrangeiros na Bolívia

Bebida é feita com as folhas da planta e ajuda a combater 'mal de altitude'. Usado para fabricar cocaína, ingrediente é tradicional entre povos andinos. 

Turistas alemães bebem a cerveja de coca Ch'ama, da Bolívia (Foto: Aizar Raldes/AFP) 
Turistas alemães bebem a cerveja de coca Ch'ama (Foto: Aizar Raldes/AFP) 
Uma bebida fabricada na Bolívia está caindo no gosto dos turistas, principalmente dos europeus, por ajudar a acabar ao mesmo tempo com dois problemas: a sede e o mal de altitude. 


Cliente olha rótulo da cerveja de coca Ch'ama em La Paz (Foto: Aizar Raldes/AFP) 
Cliente olha rótulo da cerveja de coca em La Paz (Foto: Aizar Raldes/AFP) 
 Feita com a mesma folha que é usada para preparar cocaína, a cerveja de coca é fabricada desde 2011 por uma pequena empresa da cidade de Sucre, a cervejaria Vico. "É uma cerveja clara com 5% de porcentagem de álcool, não filtrada, não pasteurizada, e tem aroma, cor e sabor moderados de folhas de coca e lúpulo”, descreve o dono do local, Victor Escobar. O nome da bebida é Ch'ama, ou “força” na língua dos nativos da região do lago Titicaca. Ela é feita de malte, levedura, lúpulo e folhas de coca socadas, sem aditivos ou conservantes. Tradição A Bolívia se opõe ao uso de cocaína, mas é contra a demonização da folha de coca. Mascar folhas de coca é um costume muito tradicional entre os povos andinos. O suco das folhas tem efeito estimulante, melhora a dor de estômago e ajuda as pessoas de outros lugares a melhorarem do mal de altitude, conhecido como “soroche”. Visitantes que vão a cidades altas como La Paz, localizada 3600 metros acima do nível do mar, costumam beber chá de coca para lidar com o problema. 
A cerveja é uma nova opção. “Como bons alemães, adoramos cerveja”, diz Malina, uma estudante de Hamburgo que está fazendo uma viagem com o amigo Timo pela América do Sul. "Há muitos tipos na Alemanha, mas essa cerveja de coca é boa porque está nos ajudando a lidar com o mal da altitude”, diz ela. "É uma ótima cerveja, parecida com as do sul da Alemanha, mas não tão pesada – e o álcool faz efeito mais rápido”, compara seu companheiro.
 Turista alemã bebe a cerveja de coca Ch'ama, da Bolívia (Foto: Aizar Raldes/AFP) 
Turista alemã bebe a cerveja de coca Ch'ama, da Bolívia (Foto: Aizar Raldes/AFP) 
 Segundo a dona de um bar na região, a Ch'ama é popular principalmente entre turistas que querem provar algo novo. Ela conta que um grupo de alemães e americanos gostou tanto que foi várias vezes ao dia comprar a cerveja de coca e a tomava “como se fosse café da manhã e almoço”. A garrafa costuma ser vendida por até US$ 3,60, e é encontrada apenas na Bolívia e nas do Peru e do Chile em volta da fronteira com esse país. A Bolívia é o terceiro maior produtor mundial de folhas de coca, depois do Peru e da Colômbia.